sites-de-apostas.net

Quer saber a história da Copa do Mundo, de cada uma? Trazemos neste espaço as principais curiosidades e informações sobre as 21 edições da Copa do Mundo FIFA.

Quer saber o que rolou na Copa de 1954? Como foi a participação do Brasil na Copa de 70? Então aqui é o seu lugar. Compilamos informações de todas as Copas que aconteceram até hoje para que você tenha o máximo de dados possível para estudar, ver curiosidades e saber coisas que ninguém sabe a respeito do maior torneio de futebol do mundo.

Ao longo das 21 edições, tivemos vários vencedores, muitas histórias, artilheiros e jogadores que marcaram época. Nesta página você tem acesso a tudo isso e muito mais. Confira aqui tudo sobre a história da Copa do Mundo.

Vale destacar: todo o material foi escrito por especialistas em história de futebol e fanáticos pelo esporte bretão. Ou seja, aqui você terá uma página cheia de informação de qualidade!


Conteúdo


Copa do Mundo 1930

Em 1930 aconteceu a primeira Copa do Mundo. Com sede no Uruguai, o próprio país-anfitrião conquistou o título de melhor seleção do mundo naquela edição. Naquela época, não havia Eliminatórias. Ou seja, qualquer um dos 46 países afiliados à FIFA poderia participar, mas apenas 13 seleções participaram da Copa.

As seleções participantes da primeira Copa do Mundo foram: Argentina, Bélgica, Bolívia, Brasil, Chile, Estados Unidos, França, Iugoslávia, México, Paraguai, Peru, Romênia e Uruguai.

Uruguai: potência no início do século

A Seleção Uruguaia era uma verdadeira potência no início do século passado. A bicampeã olímpica em 1924 e 1928 foi convidada a sediar a Copa justamente pela sua força no futebol. Com isso, levantou a primeira taça Jules Rimet da história, vencendo a primeiro mundial de futebol.


Copa do Mundo 1934

A segunda Copa do Mundo, realizada em 1934, teve como sede a Itália sob governo do ditador Benito Mussolini.

E, diferente da Copa de 30, muitos países europeus quiseram participar do Mundial. Já o Uruguai, atual campeão, resolveu boicotar edição europeia e ficou de fora do torneio.

Os participantes foram: Alemanha, Argentina, Áustria, Bélgica, Brasil, Egito, Espanha, Estados Unidos, França, Holanda, Hungria, Suécia, Suíça, Romênia e Tchecoslováquia.

Como boa anfitriã, a Seleção Italiana conquistou a Copa do Mundo vencendo a Tchecolosváquia por 2 a 1 na final. A Alemanha ficou em 3º a Áustria no 4º lugar e a Seleção Brasileira caiu nas oitavas de final diante da Espanha.

34: a Copa de Mussolini e da propaganda fascista

O ditador italiano usou todas as suas forças para que a Itália fosse a grande campeã da Copa de 1934. Para isso, mandou naturalizar vários sul-americanos e deixou seu recado aos jogadores italianos:

“Vencer ou arcar com as consequências.”

Além disso, Benito Mussolini usou da Copa do Mundo de 1934 para propagar os ideais do regime totalitário italiano.


Copa do Mundo 1938

A terceira Copa do Mundo de Futebol foi realizada em 1938, antes de explodir a Segunda Guerra Mundial, e teve como país sede a França. Ou seja, pela segunda edição consecutiva, a Europa sediava o maior torneio do mundo.

As seleções participantes da Copa foram: Alemanha, Bélgica, Brasil, Cuba, França, Holanda, Hungria, Índias Holandesas, Itália, Noruega, Polônia, Romênia, Suécia, Suíça e Tchecolosváquia.

E, pela segunda vez, a Itália se sagrava campeã e erguia da taça Jules Rimet perante a Federação Internacional de Futebol. Na final, a Azurra enfrentou a Hungria e sagrou-se campeã após vencer a partida por 4 a 2.

O Brasil dava as caras para o mundo em 1938

Na Copa de 1938 a Seleção Brasileira mostrou que na América do Sul havia outra potência além dom Uruguai.

Naquela edição, a Canarinho ficou em 3ºlugar. Nas semifinais, perdeu para os campeões da Copa por 2 a1. Na disputa do 3º lugar, vencer a Suécia por 4 a 2.

Além da excelente campanha, Lêonidas da Silva, o Diamante Negro, foi o artilheiro da Copa do Mundo de 1938.


Copa do Mundo 1950

Passada a Segunda Guerra Mundial, a Copa do Mundo de Futebol retornava à América do Sul. Agora, o país sede é o Brasil, maior força econômica do continente e em plena expansão comercial.

As participantes da edição do Mundial de 50 foram: Brasil, Iugoslávia. Suíça, México, Espanha, Inglaterra, Chile, Estados Unidos, Suécia, Itália, Paraguai, Uruguai, Bolívia, Índia, Turquia e Escócia.

Naquela ocasião, com um forte plantel, a Seleçao Brasileira queria chegar até a decisão. E foi exatamente isso que aconteceu.

Na final, a Canarinho enfrentou o Uruguai, em um dos episódios mais tristes da história da copa do mundo para os brasileiros: o Maracanazo (em alusão ao estádio do Maracanã, palco da final).

Ghiggia, Barbosa e o Maracanazo

Quase 200 mil pessoas viram o Brasil perder a final da Copa de 1950 para o Uruguai por 2 a 1, em pleno Maracanã. Segundo muitos, Barbosa (goleiro da Seleção Brasileira) foi o maior culpado. Para outros, méritos da Celeste.

A marca ficou: o Brasil deixou escapar em sua própria casa e a Jules Rimet foi para o Uruguai.


Copa do Mundo 1954

Com os países europeus se reestabelecendo após a Segunda Guerra Mundial, a Copa do Mundo retorna ao Velho Continente. Agora, o país sede é a Suíça – sede da Federação Internacional de Futebol.

Para essa edição, pela primeira vez o Brasil precisar disputar as Eliminatórias para garantir sua vaga e, ao lado do Uruguai (último campeão), representaram a América do Sul no Mundial.

A favorita a vencer a Copa do Mundo de 1954 era a Hungria. Inclusive, bateu a Alemanha na primeira fase pelo placar elástico de 8 a 3. No entanto, na grande final, encarou novamente os alemães e aí o futebol duro da Alemanha superou o talento húngaro vencendo a partida de virada por 3 a 2.

54: a Copa das inovações

Foi na edição da Copa do Mundo de 1954 em que os jogadores começaram a utilizar números nas camisas. O motivo: foi a primeira Copa do Mundo a ser transmitida pela TV e os narradores precisavam identificar os atletas.

Além disso, foi nesta Copa que o Brasil decidiu adotar a Amarelinha. Antes, a Seleção utilizava camisa branca e, para muitos, ela trazia azar.


Copa do Mundo 1958

A edição da Copa de 1958, sediada na Suécia, foi onde o Brasil conquistou a sua primeira taça Jules Rimet e aonde nascia Pelé para a história do futebol.

Após “bater na trave” em 1950 e decepcionar em 1954, havia chegado a hora da redenção. Além de Pelé, o Brasil contava com outros talentos, como Garrincha, Zagallo, Bellini, Djalma Santos, Didi, Djalma Santos e Dino Sani.

Com 16 seleções disputando a Copa, Brasil e a anfitriã Suécia fizeram a grande final. Na ocasião, o Seleção Canarinho bateu os suecos pelo placar de 5 a 2, com gols de Vavá, Pelé (2) e mestre Zagallo. Foi aí que o Brasil deu seu cartão de visitas ao cenário do futebol mundial e começou a ganhar destaque internacionalmente.

Com uma trajetória praticamente impecável na Copa, a nossa seleção disputou seis jogos, marcou 16 gols e sofreu apenas quatro.

História da Copa do Mundo - Brasil de 1958
A Taça Jules Rimet era nossa pela primeira vez. (© imago images / TT) 29.06.1958

A campanha da Canarinho foi assim: o Brasil passou em primeiro no Grupo 4, com cinco pontos conquistados em três jogos. Nas quartas de final, bateu a País de Gales por 1 a 0. Já nas semifinais, aplicou 5 a 2 na França. O placar se repetiu na final contra a Suécia.

Uma das grandes decepções da Copa de 1958 foi a Argentina. Cotada como favorita a vencer o Mundial, os Hermanos eram os atuais campeões da Copa América, mas fizeram feio e perderam um jogo histórico por 6 a 1 diante da Iugoslávia.

Copa de 1958: nascia Pelé para o mundo

Com apenas 17 anos, Edson Arantes do Nascimento participou de sua primeira Copa do Mundo e mostrou ao mundo o talento brasileiro.

Além de faturar o caneco (troféu), Pelé foi o artilheiro do Brasil na competição com 6 gols marcados em 6 partidas disputadas. Na época, Pelé foi uma grande aposta do técnico Vicente Feola.

O jogador havia conquistado com a Seleção a Copa Roca de 1957 e já brilhava com a camisa do Santos.


Copa do Mundo 1962

Ser campeão é bom demais, mas e ser bi-campeão? Em 1962, Pelé e companhia brilharam e trouxeram a taça Jules Rimet de volta para o Brasil.

A Copa tinha voltado a ser sediada na América do Sul, desta vez, no Chile, logo após um terremoto assolar o país andino.

Desta edição participaram Alemanha Ocidental, Argentina, Brasil, Bulgária Chile, Colômbia, Espanha, Uruguai, França, Hungria, Inglaterra, Itália, Iugoslávia México, Suíça, Tchecoslováquia, União Soviética e Uruguai.

Eram quatro grupos com quatro seleções em cada chave. Os dois primeiros de cada grupo avançavam para o mata-mata.

A Seleção Brasileira, que praticamente manteve a base da Copa do Mundo de 1958, perdeu Pelé logo no início do Mundial, na segunda partida. Com isso, Garrincha assumiu o protagonismo e levou a Canarinho até a final, contra a Tchecolosváquia.

Na final, com febre e apagado do jogo, Garrincha, um dos artilheiros da Copa, deu espaço para Zito, Amarildo e Vavá brilharem na vitória por 3 a 1 (de virada).

Estatísticas da Copa de 1962

  • Artilheiro: Jerkovic, da Iugoslávia (cinco gols marcados)
  • Seleções: 16 participantes
  • Jogos: 32 partidas
  • Gols marcados: 89
    Média de gols (por jogo) 2.77
  • Carões amarelos: 0 cartões
  • Cartões vermelhos: 6 cartões
  • Maior goleada: Iugoslávia 5 x 0 Colômbia

Copa do Mundo 1966

Com o Brasil tendo conquistado as duas últimas edições da Copa do Mundo, as seleções europeias precisavam que a taça Jules Rimet voltasse para o Velho Continente. E foi isso que aconteceu.

A Copa do Mundo de 1966, realizada na Inglaterra, teve a anfitriã como campeã (e com polêmica).

Naquela edição, sem muito destaque, o Brasil, que chegava como favorito após ser bi-campeão, foi eliminado ainda na primeira fase com Pelé e Garrincha praticamente anulados pelos adversários.

Em Wembley, no dia 30 de junho de 1966, a Inglaterra venceu seu único título na história da Copa. Os ingleses bateram a Alemanha Ocidental por 4 a 2, diante de um público de 100 mil pessoas.

Despedida da dupla Pelé e Garrincha

Foi na Copa de 1966 que Pelé e Garrincha jogaram pela última vez juntos na Seleção Brasileira. A dupla esteve em campo na vitória sobre 2 a 0 contra a Bulgária. Pelé iria sem o companheiro para ser tri do mundo em 1970.


Copa do Mundo 1970

Quem viveu a Copa do Mundo de 1970 sabe da importância deste título para o Brasil. Em meio à ditadura militar, a Seleção Brasileira era um dos maiores motivos de alegria para a Nação.

E após o fracasso da Copa anterior, o Brasil vinha desacreditado para 1970, concentrando em Pelé todas as esperanças na competição.

A mágica Copa de 70, realizada no México, foi a primeira Copa do Mundo a ser transmitida ao vivo pela televisão. No Brasil, as imagens ainda chegavam em preto e branco na maioria dos aparelhos televisores.

Com uma linha de frente bastante ofensiva, a Canarinho tinha craques como Jairzinho, Rivelino, Pelé e Gérson. Além disso, tinha o seu grande amuleto: Zagallo, presente em todas as Copas em que o Brasil foi campeão.

História da Copa do Mundo - Brasil de 1970
Jairzinho, nosso embaixador e lenda desta seleção, trouxe a Taça Jules Rimet pela terceira vez ao lado de Edson Arantes do Nascimento: Pelé (© imago images / Varley Media) 21.06.1970

Como um rolo compressor, o Brasil ganhou os três jogos da fase de grupos e se classificou para o mata-mata.

Sem ter conhecimento dos adversários, aplicou 4 a 2 no Peru nas quartas de final; 3 a 1 no Uruguai nas semifinais e tripudiou a Itália na grande finalíssima: 4 a 1. Show de Pelé em território mexicano.

70: a Copa do saudosismo e do bom futebol

Para muitos amantes do esporte bretão, a Copa do Mundo de 1970 foi a grande Copa onde a nossa seleção mais bem jogou na história da Copa do Mundo.

Os onze iniciais da Amarelinha na final contra a Itália foram: Félix; Carlos Alberto Torres, Brito, Piazza e Everaldo; Clodoaldo e Gérson; Rivellino, Jairzinho, Tostão e Pelé. Técnico: Zagallo.


Copa do Mundo 1974

A Mundial de 74 foi a primeira Copa do Mundo que a Alemanha venceu na sua história (quando ainda era Alemanha Ocidental). Além de vencer o maior torneio de futebol do mundo, a Alemanha também foi a sede daquele edição.

Já o Brasil, que havia encantado o mundo quatro anos antes, dessa vez deixou a desejar. Foram dois empates e apenas uma vitória na fase de grupos. No mata-mata, passou por Alemanha Oriental, pela ARgentina, mas parou na Holanda.

A grande final daquela edição da Copa foi entre Alemanha Ocidental e Holanda, quando, na ocasião, o time liderado por Franz Beckenbauer bateu o Carrossel Holandês por 2 a 1.

A Copa onde vice ficou mais famoso que o campeão

A Copa de 74 é a única da história da copa do mundo onde o vice-campeão teve mais fama que a seleção vencedora.

A fantástica Seleção Holanda de 1974 encantou o mundo com seu bom futebol e a genialidade de Johan Cruyff e Rinus Michels marcou uma geração que mudou a visão de muitos no futebol. Infelizmente, até os dias de hoje os Países Baixos não conquistaram nenhuma edição da Copa do Mundo.


Copa do Mundo 1978

A Copa de 1978, que contou com 18 seleções, foi disputada e vencida pela Argentina. E os anfitriões protagonizaram uma das maiores polêmicas da história das Copas do Mundo.

Na rodada final da segunda fase, Argentina e Brasil tinham o mesmo número de pontos. No entanto, o Brasil jogou com a Polônia antes e abriu saldo.

A Argentina, que jogou só depois, sabia que precisava ganhar de mais de 4 gols para se classificar. Resultado: Argentina 6 x 0 Peru.

Até hoje se comenta o que pode ter acontecido entre Argentina e Peru, mas nada foi provado.

Mais um vice da Holanda

Não foi à toa que o futebol dos Países Baixos foi tão elogiado na década de 1970. A Holanda chegou em duas finais de Copa e, infelizmente, ficou com o segundo lugar.

Em 78, a grande algoz foi a anfitriã Argentina, que tinha em seu plantel craques como Kempes, Passarella e Ortiz.

Ao todo, a Holanda tem três vice-campeonatos: 1974, 1978 e 2010.


Copa do Mundo 1982

A Copa de 1982 é considerada por muitos a Copa onde a Seleção Brasileira tinha o melhor time da história. Será? O time base era: Valdir Peres; Leandro, Oscar, Luizinho e Junior ; Toninho Cerezo, Falcão, Sócrates e Zico; Éder Aleixo e Serginho Chulapa. O técnico era Telê Santana.

Durante a competição, a Seleção realmente encantou (2 a 1 na União Soviética, 4 a 1 na Escócia e 4 a 0 na Nova Zelândia). Na segunda fase, a Seleção venceu facilmente os argentinos e então conheceu o seu grande algoz: a Itália.

Em um jogo movimentado, o Brasil perdeu para a Azzurra por 3 a 2, dando adeus ao sonho do Tetra, mas jamais abdicando de um futebol ofensivo e de maestria. Na grande final, os italianos bateram a Alemanha Ocidental por 2 a 1.

Brasil na final da Copa de 1982

Sim, um brasileiro participou da final da Copa do Mundo de 1982, realizada na Espanha. Na decisão entre Itália e Alemanha, o árbitro escolhido para comandar a partida foi Arnaldo Cézar Coelho que, futuramente, viria a ser comentarista dos canais Globo.


Copa do Mundo 1986

O Mundial de 1986 foi realizado novamente no México, após ser desistência da Colômbia em ser sede do evento. Além do México, o Brasil disputou a candidatura, mas os mexicanos, naquela época, tinham mais estrutura para sediar a competição.

Com uma campanha praticamente impecável, Maradona levou a Argentina ao segundo título da competição. Ao todo, seis jogos, cinco vitórias e apenas um empate (ainda na fase de grupos). Na final, vitória por 3 a 2 em cima da forte Alemanha Ocidental, que haviam chegado à final da Copa anterior.

O craque da Mano de Dios

Diego Armando Maradona protagonizou na Copa de 1986 um dos gols mais bonitos da história de toda a competição. Saiu do meio de campo com a bola dominada, driblou metade do time inglês e conclui.

Neste mesmo jogo, o craque argentino fez um gol de mão que ficou famoso mundialmente como a Mão de Deus, ou, para os argentinos, La Mano de Dios.

Após a vitória e, na sequência o título da Copa, Maradona se tornou ídolo na Argentina.


Copa do Mundo 1990

Em 1990, o palco da Copa do Mundo foi a Itália. Palco perfeito para que o título retornasse para a mão dos europeus. E foi exatamente isso que aconteceu.

Após derrapar em 1982 e em 1986, a Alemanha disputou a sua última Copa do Mundo como nação dividida e conquistou, como Alemanha Ocidental, seu terceiro título da história do torneio.

Na grande final, A Alemanha bateu os atuais campeões do mundo: os argentinos. Em um jogo modesto e uma final truncada, os alemães venceram por 1 a 0, gol de pênalti convertido por Brehme em cima de Goycochea.

A água batizada

Brasil e Argentina protagonizaram uma das cenas mais emblemáticas do clássico sul-americano justamente na Copa de 90.

Nas oitavas de final, quando se enfrentaram, a comissão técnica da Argentina, segundo o lateral-esquerdo Branco, deu água batizada aos jogadores brasileiros. O fato aconteceu quando, em um atendimento de um jogador lesionado, o médico e o massagista dos hermanos entraram em campo e ofereceram água adulterada aos jogadores brasileiros.


Copa do Mundo 1994

Depois de duas Copas no México, chegara a hora de outro país da América do Norte sediar o maior competição de futebol do mundo: os Estados Unidos da América.

24 seleções disputaram aquela edição, mas uma chamou a atenção, mesmo com um futebol pragmático e baseado na força física e solidez defensiva: o Brasil.

Enfrentando adversários duros, a Canarinho avançou em 1º lugar no Grupo B, com sete pontos conquistados em três jogos. Nas oitavas de final, 1 a 0 em cima dos anfitriões em outra partida bastante complicada.

Nas quartas, jogo apertado e vencido por 3 a 2 contra a forte Holanda, com um gol memorável de Branco.

Na semifinal, outra pedreira: a Suécia. Naquele jogo, o Brasil venceu os suecos por 1 a 0 e teve a chance de voltar a disputar uma final de Copa do Mundo após 24 anos.

Na grande final, uma das duas seleções envolvidas sairia com o tetra. A temida Itália também teve dificuldades em todos os seus jogos de mata-mata. Ou seja, a final só poderia ser truncada.

Nos pênaltis, o Brasil levou a melhor e conquistou o tão sonhado Tetracampeonato do mundo.

O gol mais triste da História da Copa

Na Copa de 94, um aconteceu um trágico episódio que colocou uma verdadeira mancha na história do futebol e das Copas.

O zagueiro colombiano Andrés Escobar marcou um gol contra diante dos Estados Unidos que eliminou os colombianos do Mundial.

Quando retornou para a Colômbia, foi executado. Segundo informações da época, quem matou o zagueiro da Seleção Colombiano foi um grupo de apostadores que perdeu dinheiro com a derrota da seleção.


Copa do Mundo 1998

Para o mundo, a França, país sede daquela edição, jamais venceria a forte Seleção Brasileira na final de 1998. Para nós, a certeza de que o penta viria em solo europeu. Engano de todos.

A Copa da França, realizada em 1998, foi a primeira edição da Copa com 32 seleções. 15 equipes representando o Velho Continente, cinco da América do Sul, cinco equipes africanas, quatro da Ásia e três da América Central/América do Norte.

A seleção francesa oscilou bastante naquela edição do Mundial, mas, mesmo assim ergueu a taça e conquistou sua primeira Copa do Mundo. E aquele dia 12 de julho, no Stade de France, jamais sairia da memória dos brasileiros.

Final da Copa de 98: o que aconteceu?

Até hoje, ninguém sabe explicar o que aconteceu na final da Copa de 1998. O Brasil, de fato amarelou? A força tinha realmente mais time? O que houve com Ronaldo fenômeno? Essas são perguntas que jamais serão respondidas, mas que todo brasileiro as faz quando o assunto é a final da Copa de 1998.


Copa do Mundo 2002

A Copa de 2002 foi a primeira disputada no continente asiático (Japão e Coreia do Sul). E foi um sucesso. Tanto na sede coreana como na japonesa, todos os jogos da Copa tiveram o máximo de organização possível, mostrando ao mundo que é possível realizar um Mundial fora do eixo de Europa e Américas.

Depois de uma classificação suada nas Eliminatórias, a Seleção Brasileira, comandada por Luiz Felipe Scolari, precisava provar seu valor dentro de campo para chegar a terceira disputa consecutiva de final de Copa do Mundo. Será que isso era possível com um time que quase ficou de fora da Copa? A Canarinho, quando chega na Copa do Mundo, vem pra fazer bonito.

História da Copa do Mundo - Brasil de 2002
Cafu levanta a Taça e somos penta campeões na Copa do Japão e Coreia do Sul. (© imago images / Laci Perenyi) 30.06.2002

E foi exatamente isso que aconteceu. Foram sete jogos, sete vitórias e um futebol que até hoje deixa lembranças. Além da conquista do penta, em cima da forte seleção da Alemanha, tivemos a chance de ver a Copa de 2002 ser a Copa de Ronaldo Fenômeno, artilheiro absoluto do Mundial do Japão e Coreia do Sul

Supremacia brasileira em Copas

1994 campeão. 1998 vice. 2002 campeão. A Seleção Brasileira mostrou que realmente era a maior equipe da época no futebol mundial. Em três finais, dois títulos. Futebol envolvente, mesmo quando deixou a desejar nas Eliminatórias para a Copa de 2002.

O Brasil encerrou as três edições como 1º ranking da FIFA. Além disso, tinha os melhores jogadores da época, como Ronaldo, Ronaldinho, Rivaldo, Cafu, Roberto Carlos, entre outros.


Copa do Mundo 2006

A Copa do Mundo de 2006 foi disputada na Alemanha e teve como campeã a Itália. Os italianos que tinham um 11 onze inicial de dar inveja:

Buffon, Zambrotta, Canavarro, Materazzi e Grosso; Pirlo, Gattuso, Camoranesi e Perrota; Totti e Luca Toni. O técnico da Squadra Azzurra era Marcello Lippi.

Esse foi o time que tirou a Itália do jejum de 24 anos sem vencer uma Copa. Na grande e polêmica final, a Squadra bateu a França nos pênaltis, após a partida ficar empatada por 1 a 1 no tempo normal e também na prorrogação.

A Seleção Brasileira foi eliminada pela França nas quartas de final pelo placar de 1 a 0, em um lance onde o lateral-esquerdo Roberto Carlos foi ajustar a meia justamente na cobrança de falta que resultou no gol de Henry.

A cabeçada de Zidane

Craque também comete erros e o erro de Zinedine Zidane foi, durante a prorrogação da grande final contra a Itália, dar uma cabeça em Materazzi após um insulto do italiano.

Mesmo sem com o título, Zidane conquistou o prêmio de melhor jogador daquela edição da Copa do Mundo de Futebol.


Copa do Mundo 2010

Pela primeira vez na história da Copa do Mundo um Mundial seria disputado na África, mais precisamente na África do Sul, um dos países com maior infraestrutura do continente.

A Copa da África do Sul foi um show de alegria do povo africano. Apitos, vuvuzelas, roupas coloridas e muito futebol marcaram o torneio

As seleções participantes da Copa da África do Sul foram:

  • América do Sul: Brasil, Chile, Paraguai, Argentina e Uruguai.
  • América do Norte, Central e Caribe: Estados Unidos, México e Honduras.
  •  Ásia: Japão, Coreia do Norte, Coreia do Sul e Austrália (a Seleção Australiana disputou as eliminatórias pela Ásia).
  •  África: África do Sul, Costa do Marfim, Camarões, Nigéria, Gana e Argélia.
  • Europa: Holanda, Inglaterra, Alemanha, Itália, Suíça, Eslováquia, Espanha, Dinamarca, França, Portugal, Eslovênia, Grécia e Sérvia.
  •  Oceania: Nova Zelândia.

Nesta Copa do Mundo aconteceu o primeiro título da Espanha na sua história nos mundiais. Na final, os espanhóis bateram a forte Holanda por 1 a 0, coroando uma atuação praticamente impecável de craques como Casillas, Xavi e Iniesta.

Já a Seleção Brasileira ficou pelo caminho justamente perdendo para os holandeses nas quartas de final. Com um elenco bastante contestado, o técnico Dunga não conseguiu extrair o que havia de melhor em seus convocados, fazendo uma campanha bastante abaixo do esperado

Uruguai x Gana: o grande jogo da Copa de 2010

Uruguai x Gana, na Copa do Mundo da África do Sul é, com certeza, um dos jogos históricos das Copas do Mundo.

1 a 1 no placar, jogo tenso já na prorrogação, mas o que já era tenso, ficou ainda mais: no último minuto da prorrogação, Luís Suárez, craque uruguaio, defendeu a bola em cima da linha com a mão. Suárez foi expulso e Gana ficava muito próxima da classificação.

No entanto, naquele dia, os Deuses do Futebol queriam que o Uruguai fosse mais longe. Asamoah Gyan desperdiçou a cobrança e acabou com o sonho dos africanos de chegar à semifinal da Copa do Mundo de 2010.

Nas penalidades, o Uruguai venceu com direito a cavadinha de Loco Abreu.


Copa do Mundo 2014

A Copa do Mundo de 2014 está fresca em nossas memórias tanto pelo fracasso da Seleção Brasileira como pela festa do povo brasileiro em ser sede de um Mundial após 54 anos.

A Copa das Copas, como foi chamado Mundial de 2014 pela mídia brasileira teve polêmicas envolvendo a construção dos estádios, alegria no rosto dos brasileiros, invasão gringa e, acima de tudo, bom futebol.

A campeão daquela edição está na memória de todos os brasileiros: a Alemanha. Após aplicar 7 a 1 no Brasil na semifinal da Copa, a Alemanha encarou a Argentina na grande final e faturou o título do torneio pela quarta vez na sua história. O gol do título foi marcado pelo Mario Götze.

Nessa mesma Copa, Miroslav Klose se tornou o maior artilheiro de todas as Copas do Mundo, superando Ronaldo Fenômeno.

Outros destaques positivos da Copa de 2014 foram a Colômbia, liderada por James Rodríguez e Cuadrado e a excelente seleção da Costa Rica, que chegou até as quartas de final.

7 a 1: o maior vexame da história da Seleção Brasileira

No dia 08 de julho de 2014, no Estádio Governador Magalhães Pinto (Mineirão), foi escrita a mais terrível da história do Brasil em Copas do Mundo.

Muller, Klose, Toni Kroos (2), Khedira, Schürrle e, para fechar a conta, Oscar deixou sua marca para a Canarinho. Fim de papo em Belo Horizonte. Alemanha aplica 7 a 1 no Brasil na semifinal da Copa do Mundo de 2014.


Copa do Mundo 2018

A última Copa do Mundo de Futebol aconteceu na Rússia e reuniu, tradicionalmente, 32 seleções em busca da taça mais cobiçada do planeta.

As participantes da Copa de 2018 foram:

  • África: Nigéria, Tunísia, Egito, Senegal e Marrocos
  • América do Norte, Central e Caribe: México, Costa Rica e Panamá.
  • América do Sul: Brasil, Argentina, Uruguai, Colômbia e Peru.
  • Ásia: Irã, Arábia Saudita, Coréia do Sul, Japão e Austrália (que disputou pela Ásia)
  • Europa: Rússia, Alemanha, Portugal, Bélgica, Polônia, França, Espanha, Suíça, Inglaterra, Croácia, Dinamarca, Islândia, Suécia e Sérvia.

Após a Copa de 2014 ter sido um sucesso e com um alto nível de futebol, a Copa da Rússia não poderia ficar atrás.

Todas as esperanças dessa Copa se concentravam na Alemanha, pois, em 2014, após uma excelente campanha e depois de ter trucidado o Brasil, os alemães mostravam sinais que viriam atrás da quinta conquista.

Ledo engano. Com uma campanha bastante abaixo da média, a Seleção da Alemanha caiu na primeira fase da Copa do Mundo e deixou espaço para outra seleção da Europa fazer sucesso: a França.

Com um time jovem, rápido e eficiente, Didier Claude Deschamps conduziu os franceses à conquista da segunda taça.

Na final, a França derrotou a Croácia pelo placar de 4 a 2 e comemorou o segundo Mundial em 20 anos.

Brasil na Copa da Rússia 2018

Após o fiasco na Copa de 2014, a Seleção Brasileira mudou o técnico e novas caras chegaram a Canarinho. No entanto, o Brasil foi até as quartas de final, quando foi superado pela Bélgica pelo placar de 2 a 1, tendo uma campanha inferior a de 2014.


Copa do Mundo 2026

A próxima Copa do Mundo será realizada em três países: Canadá, Estados Unidos e México. Será a quarta vez que a América do Norte terá representação no Mundial (Copa de 70 no México, Copa de 1986 também no México e 1994 nos EUA).

A candidatura norte-americana derrotou a marroquina nos Conselho Ordinário da FIFA, realizado em 13 de junho de 2018.

A Copa do Mundo de 2026 terá um sistema diferente da tradicional: serão, de acordo com a FIFA, 48 seleções divididas em 16 grupos. Ou seja, três seleções por grupo.

Os dois melhores de cada chave avançam para a segunda fase. Além disso, as Eliminatórias para a Copa de 2026 também serão modificadas, afinal, as confederações terão mais vagas.

Maior parte da Copa de 2026 será nos EUA

Das 80 partidas que serão realizadas na Copa de 2026, 60 serão disputadas nos Estados Unidos. Ou seja, 75% da próxima Copa será disputada em solo estadunidense (inclusive a final).

O motivo: dos três países sede, é o que tem maior infraestrutura para suportar uma Copa do Mundo de Futebol.

Ou seja, será praticamente a Copa dos Estados Unidos.


Perguntas frequentes sobre a História da Copa do Mundo

Quer saber as perguntas mais comuns sobre a História da Copa do Mundo? São 21 edições e muitas curiosidades em torno da maior competição de futebol do mundo. Veja a seguir

Quando foi a última Copa do Mundo?

A última Copa do Mundo de Futebol foi realizada entre junho e hulho de 2018, na Rússia. A Seleção campeã foi a França.

Quais as Copas do Mundo que o Brasil ganhou?

O Brasil conquistou a Copa do Mundo em cinco ocasiões: 1958, 1962, 1970, 1994 e 2022. É a país que mais possui Copas do Mundo.

Onde serão as próximas Copas do Mundo?

A próxima Copa do Mundo será realizada no Catar, em 2022. Depois do Catar, a Copa do Mundo de 2026 será realizada no Canadá, Estados Unidos e México.

Quem tem mais copa do mundo?

O País com mais Copas do Mundo é o Brasil, com cinco troféus.

Quem são os jogadores com mais copa do mundo?

Pelé é o jogador que mais vezes ganhou a Copa do Mundo de Futebol. Foram três títulos (1958, 1962 e 1970). O jogador que mais vezes atuou em Copas do Mundo foi Lothar Mathäus, com 25 jogos em 5 Copas disputadas.