Puskas Arena

EURO Grp. F

15/06/2021

13:00

Hungary
Portugal
Odds are subject to change. Last updated 14/06/2021 14:26.
Portugal vence
Casa de aposta 1 X 2
Betway
8.50 4.50 1.44
Sportingbet
7.75 4.33 1.45
Odds are subject to change. Last updated 14/06/2021 14:26.

As informações e o palpite para Hungria x Portugal

Portugal abre contra a Hungria a defesa do título da Eurocopa conquistado em 2016. O duelo pela primeira rodada do grupo F da Euro 2020 será realizado na terça-feira, 15 de junho, na Puskás Arena, em Budapeste, na Hungria. O início está marcado para 13h (horário de Brasília). A chave conta também com as seleções de França e Alemanha.

Como funciona a Euro 2020

A edição 2020 da Eurocopa é comemorativa. Celebra os 60 anos de torneio. Seria realizada no ano passado, mas acabou sendo adiada devido à pandemia de Covid-19. A grande novidade é a ausência de uma sede fixa. Os jogos foram compartilhados por vários países com os encontros decisivos sendo reservados para Londres. 

O formato é o mesmo da Euro 2016, que recebeu o acréscimo do número de participantes. São 24 seleções. Elas foram divididas em seis grupos. Jogam, na primeira fase, em turno único. Ao final das três rodadas, as duas primeiras de cada chave avançam para as oitavas de final. Além das 12 classificadas diretamente, entre as terceiras colocadas, as quatro melhores conseguem um lugar na repescagem completando a chave.

A partir de então, em jogos eliminatórios, que podem recorrer à prorrogação de 30 minutos e decisão por pênaltis como critérios de desempates, as equipes vão passando pelo funil até que se defina os dois finalistas. A decisão está marcada para 11 de julho.

O desempenho recente da Hungria

A seleção da Hungria falhou em sua tentativa de alcançar sua classificação para Euro 2020 através das eliminatórias. Ao somar 12 pontos (quatro vitórias e quatro derrotas), o máximo que conseguiu foi ficar na quarta – penúltima – posição do grupo E, que teve suas vagas arrebatadas por Croácia (17 pontos) e País de Gales (14). No entanto, conseguiu se beneficiar da mudança de regulamento do torneio, que passou a valorizar a Liga das Nações da Europa.

Com 20 times classificados através das eliminatórias, as quatro vagas restantes nas semifinais foram colocadas em jogo para 16 equipes de melhor desempenho na edição inaugural da Nations League, que não tivessem, naturalmente, conseguido o lugar na Euro 2020 pela forma tradicional. A Hungria tirou proveito dessa situação. Nos playoffs, bateu a Bulgária por 3 a 1 nas semifinais. Na decisão, fez 2 a 1, de virada, na Islândia. Perdia até os 43 minutos do segundo tempo, quando iniciou sua reação.

Foi o início de um excelente momento da seleção, que no período conquistou também a primeira colocação do grupo 3 da Liga B, a Segunda Divisão da Liga das Nações da Europa em sua segunda edição. Somou 11 pontos (três vitórias, dois empates e uma derrota). Assim, garantiu o direito de subir para Liga A na terceira edição do torneio. Comprovou sua trajetória de ascensão em março, na abertura da disputa das Eliminatórias Europeias para Copa do Mundo do Qatar de 2022. Depois de empate, em casa, por 3 a 3, com a Polônia, derrotou a San Marino (3 a 0) e Andorra (4 a 1). Com sete pontos, está na segunda posição do grupo I, que tem a Inglaterra, com nove pontos, na liderança.

Invencibilidade chega a 11 partidas

Com os dois amistosos realizados antes da estreia na Euro 2020, a Hungria ampliou sua sequência invicta para 11 partidas. Foram sete vitórias e quatro empates desde o início de outubro do ano passado. A reta final de preparação para fase final do torneio continental teve o 1 a 0 marcado diante do Chipre como primeiro duelo. O gol foi assinalado por Schafer aos 36 minutos da etapa inicial em confronto com domínio húngaro na posse de bola (60%) e também na criação de oportunidades para finalização (11 a 5). No entanto, nos arremates certos, os cipriotas conseguiram ligeira superioridade (3 a 2), ainda que não tenham sido capazes de ter balançado a rede.

Diante da Irlanda, a Hungria mostrou novamente dificuldade nas finalizações. Não saiu do empate sem gols. Teve a posse da pelota por mais tempo (57%), criou mais do que o triplo de oportunidades de arremate (17 a 6) e foi melhor também na qualidade. Acertou o alvo seis vezes contra somente um tiro certeiro dos rivais. Porém, não superou o arqueiro Bazunu. O técnico italiano Marco Rossi utilizou como base tática uma formação com três zagueiros, cinco meias e dois atacantes. Os jogadores chamados para a disputa da Euro 2020 foram:

  • Goleiros: Ádám Bogdán (Ferencváros), Dénes Dibusz (Ferencváros), Péter Gulácsi (RB Leipzig);
  • Defensores: Gergő Lovrencsics (Ferencváros), Endre Botka (Ferencváros), Ádám Lang (Omonia Nicosia-GRE), Ákos Kecskés (Lugano-SUI), Attila Fiola (Fehérvár), Willi Orbán (Leipzig), Attila Szalai (Fenerbahçe), Bendegúz Bolla (Fehérvár);
  • Meias Loïc Négo (Fehérvár), Ádám Nagy (Bristol City), László Kleinheisler (Osijek-CRO), Dávid Sigér (Ferencváros), Dániel Gazdag (Philadelphia Union), András Schäfer (Dunajská Streda-ESQ) Tamás Cseri (Mezőkövesd), Filip Holender (Partizan);
  • Atacantes: Adám Szalai (Mainz), Roland Sallai (Freiburg), Nemanja Nikolić (Fehérvár), Kevin Varga (Kasımpaşa), Roland Varga (MTK Budapest), Szabolcs Schön (FC Dallas), János Hahn (Paks).

Provável escalação da Hungria

 

Hungria na temporada atual


A forma atual de Portugal

Camisa Schalke 04 Bundesliga

Depois de bater na trave na edição da Eurocopa que sediou perdendo o título na final contra a Grécia, Portugal alcançou pela primeira vez o título continental em 2016, na França, ao superar os donos da casa na decisão. Logo a seguir, ganhou a edição inaugural da Liga das Nações da Europa consolidando-se como uma das maiores forças do continente. Fez isso momento do declínio de seu maior astro, o atacante Cristiano Ronaldo, que coincidiu com a ascensão de uma série de jogadores promissores. O maior deles certamente o meio-campista Bruno Fernandes.

O rejuvenescimento do elenco trouxe problemas típicos da falta de experiência. Portugal, que pela primeira vez pode preservar Cristiano Ronaldo até mesmo de partidas importantes, oscilou na disputa das eliminatórias para Euro 2020. Porém, no final, garantiu sua classificação na segunda colocação do grupo B. Acumulou 17 pontos (cinco vitórias, dois empates e uma derrota). Foram quatro a menos do que a Ucrânia, campeã da chave.

A equipe caiu na segunda versão da Liga das Nações da Europa, mas mostrou estar reencontrando o melhor caminho nas primeiras rodadas das Eliminatórias Europeias para Copa do Mundo do Qatar de 2022, em março passado. Venceu, em casa, a Azerbaijão (1 a 0) e, fora de seus domínios, empatou com Sérvia (2 a 2) e superou Luxemburgo (3 a 1). Com sete pontos, divide com os sérvios a liderança do grupo A, ainda que leve vantagem no saldo de gols, primeiro critério de desempate.

João Cancelo, com Covid-19, é cortado às vésperas da estreia

A seleção portuguesa sofreu uma baixa de última hora para a disputa da Euro 2020. O lateral-direito João Cancelo teve resultado positivo no teste para Covid-19. O técnico Fernando Santos resolveu não esperar por sua recuperação. O atleta do Manchester City foi cortado do torneio e substituído por Diogo Dalot, do Milan, que foi vice-campeão continental com a equipe sub-21 lusitana, derrotada na decisão pela Alemanha.

Na preparação para o torneio, o time fez dois amistosos no começo de junho. Empatou sem gols diante da Espanha, em Madrid, e fechou a sequência goleando Israel por 4 a 0. Bruno Fernandes abriu o marcador aos 42 minutos do primeiro tempo. Dois minutos depois, Cristiano Ronaldo ampliou. Na segunda etapa, João Cancelo, aos 41 minutos, em seu último jogo antes da realização do teste, fez o terceiro. Bruno Fernandes completou o serviço fazendo o segundo gol aos 46 minutos. Os jogadores chamados para Euro 2020 foram:

  • Goleiros: Anthony Lopes (Lyon), Rui Patrício (Wolverhampton) e Rui Silva (Granada);
  • Defensores: Diogo Dalot (Milan), Nélson Semedo (Wolverhampton), José Fonte (Lille), Pepe (Porto), Rúben Dias (Manchester City), Nuno Mendes (Sporting) e Raphael Guerreiro (Borussia Dortmund);
  • Meias: Danilo Pereira (PSG), João Palhinha (Sporting), Rúben Neves (Wolverhampton), Bruno Fernandes (Manchester United), João Moutinho (Wolverhampton), Renato Sanches (Lille), Sérgio Oliveira (Porto) e William Carvalho (Betis);
  • Atacantes: Pedro Gonçalves (Sporting), André Silva (Eintracht Frankfurt), Bernardo Silva (Manchester City), Cristiano Ronaldo (Juventus), Diogo Jota (Liverpool), Gonçalo Guedes (Valencia), João Félix (Atlético de Madrid) e Rafa Silva (Benfica).

Provável escalação de Portugal

 

Portugal na temporada atual


Estatísticas de ambas seleções

Prognóstico e palpite final para Hungria x Portugal:

Ainda que a Hungria passe por um momento de evolução, Portugal tem qualidade técnica suficiente em seu elenco para que o prognóstico em sua vitória seja apontado como palpite mais adequado para o confronto pela primeira rodada do grupo F da Euro 2020.

Prognóstico e palpite final para Hungria x Portugal:


Promoções

Bônus para Apostas

Dicas de aposta