Paulo Matuck – Editor Chefe

“Trabalhar com esportes foi aposta certa”

Paulo Matuck
Paulo Matuck
Paulo Matuck

Antes mesmo de entrar para faculdade, muito antes até mesmo do segundo grau, já me via trabalhando com esportes. Isso há muito, muito tempo atrás. Quando as transmissões pela TV ainda eram uma raridade. Nem existiam as emissoras por cabo. Futebol passava vez ou outra. O jeito era seguir via rádio. A qualidade dos jogos na voz de Jorge Cury e sem imagem era bem melhor que a atual.

Talvez seja apenas saudosismo. Porém, o fato é que quarenta anos depois, a imagem continua sendo secundária nos jogos que acompanho. E não são poucos. Champions League, Europa League, Premier League, Ligue 1, LaLiga, Allsvenskan, SuperLig, Lampions League. Sim, sigo praticamente tudo que aparece pela frente quando o assunto é futebol e com foco nas estatísticas.

Isso, naturalmente, em função do trabalho. Nos dias de folga, com tempo livre, o acompanhamento é ainda mais intenso… Afinal, isso não é uma escolha meramente profissional.

Tem sido assim desde o início. Foram raras as vezes desde que me formei em jornalismo, pela Universidade Federal de Juiz de Fora, em 1990, que meu trabalho não está envolvido em esportes. Isso aconteceu no primeiro emprego, no ValeParaibano, hoje somente O Vale, em São José dos Campos. Porém, logo a seguir, quando fui para o Grupo Folha da Manhã, onde fiquei quase uma década atuando em vários setores, a maior parte do tempo foi vinculado aos esportes, seja no caderno do Vale do Paraíba da Folha de São Paulo, na Folha da Tarde (hoje Agora São Paulo) ou no Universo Online.

Foi assim na construção do site de esportes da StarMedia e do Terra para, enfim, assumir uma trajetória de autônomo que desembocou com uma atuação no SDA (sites de apostas). Uma junção de dois hobbies que viraram profissão.

A descoberta do universo das apostas aconteceu bem mais tarde, em uma daquelas promoções de palpite grátis. Percebi que o valor não tinha a menor importância. O fato de tentar acertar a previsão conseguia tornar interessante qualquer partida. Daí, comecei a expandir o interesse por ligas pouco procuradas e mercados que vão além do “quem vai ganhar o jogo”.

Hoje, praticamente, só faço apostas no mercado de escanteios. Ele apresenta emoção a todo instante e durante praticamente o jogo inteiro. É fabuloso você ficar torcendo na hora do pênalti para o goleiro espalmar para corner.. Isso faz com que mantenha contas nas casas de apostas mais completas. Ultimamente, tenho usado mais Betboro. Porém, gosto muito de experimentar. Rivalo é outra das minhas favoritas. São as que apresentam mercados de escanteios em praticamente todas as partidas.

  • Nome completo: Paulo Matuck
  • Idade: 53 anos
  • Nacionalidade: Brasileiro
  • Ocupação: Jornalista

Você me encontra no Linkedin

Nossos autores

Últimos posts do Autor