• Atacante evita falar sobre escalação do Brasil para estreia
  • Tite fecha treino e não revela quem começa contra Sérvia
  • Seleção faz o reconhecimento do estádio Lusail no Catar

Antes de tudo, vamos falar sobre a seleção brasileira. Isso porque o atacante Raphinha concedeu entrevista coletiva e foi questionado sobre a escalação do Brasil. O técnico Tite fechou a atividade desta segunda para a imprensa e não deu pistas do time titular contra a Sérvia, nesta quinta, às 16h (de Brasília), no estádio Lusail. O camisa 11 da Seleção, então, só comentou sobre as variações na formação da equipe. Ou seja, ele não deu pistas sobre quem irá começar na estreia da Copa do Mundo do Catar.

– Quando joga o Vini Jr. ou o (Gabriel) Martinelli do lado, a gente ganha velocidade no jogo. Quando entra o (Lucas) Paquetá, a gente joga mais com a bola no pé, sem tanta aceleração. Cada um tem uma característica diferente do outro, e cada jogo pede uma coisa. A seleção brasileira tem uma característica muito ofensiva, independentemente contra quem vai jogar – explicou o atleta.

Raphinha se firmou rapidamente na Seleção

De acordo com o site ‘Globo Esporte’, Rapinha passou a integrar a seleção brasileira só em outubro do ano passado. Ele fez seu primeiro jogo como titular diante do Uruguai, nas Eliminatórias, e marcou dois gols na vitória por 4 a 1. Ao todo, o atacante do Barcelona disputou 11 partidas com a camisa do Brasil, sendo nove desde o início.

– Primeiramente, me sinto muito privilegiado de estar aqui vivendo este momento na minha carreira. É uma Copa, momento especial para cada jogador. Sonhei muito com esse momento. Hoje posso dizer que estou aqui, trabalhando o máximo para poder ajudar a Seleção a conseguir o nosso objetivo – declarou.

Na atual temporada, Raphinha tem 18 jogos pelo Barcelona. Ele marcou dois gols e deu quatro assistências. No entanto, o jogador ficou na reserva em oito partidas, sendo quatro vezes nas últimas cinco. Ainda assim, o brasileiro não acha que ter deixado o Leeds, da Inglaterra, o atrapalhou.

– Acho que se isso me atrapalhasse de alguma maneira, não teria feito os jogos que fiz na última convocação. Todo jogador que muda de clube e liga tem um período de adaptação, mas isso é normal – avaliou o atacante.

Além disso, os jogadores da seleção brasileira visitaram o estádio Lusail, palco da estreia. Eles andaram pelo gramado e fizeram o tradicional reconhecimento. Nesta terça, porém, o treino também será fechado para os jornalistas. Já na véspera da partida contra a Sérvia, a imprensa terá acesso ao treinamento. Provavelmente, o técnico Tite irá definir a escalação nestas duas atividades. O Brasil está no Grupo G do Mundial de 2022 e ainda enfrentará Suíça e Camarões na fase de grupos.