• Meia posta carta de despedida do Shanghai, da China
  • Jogador vai retornar ao país por questões particulares
  • Ele tenta convencer os chineses a ser emprestado ao Fla

Alvo do Flamengo, Oscar se despediu do Shanghai via rede social na China e confirmou o retorno ao Brasil. Contudo, ele revelou apenas que pode treinar um clube do país. Ou seja, ele deixou uma mensagem para explicar a ausência no time chinês, que deu ao brasileiro um período sabático para resolver questões particulares.

De acordo com o site ‘Globo Esporte’, o meia agora tenta convencer os chineses a não só ficar no Brasil até o fim do ano. Então, o desejo dele é também manter atividade ao ser emprestado ao Flamengo. Vale destacar que o jogador já acertou bases com o clube carioca, que se colocou à disposição em caso de liberação do Shanghai.

Nos últimos dois dias, o jogador agitou a torcida do Flamengo nas redes sociais. Primeiro, por uma foto vazada em que aparece com a camisa rubro-negra. No dia seguinte, uma interação com o zagueiro David Luiz aumentou ainda mais a expectativa por uma possível chegada do meia-atacante.

Confira a postagem feita por Oscar em rede social da China:

Desde o início de 2022 eu tenho tido alguns problemas pessoais e familiares que dificultam o meu dia a dia. Recentemente, voltei ao Brasil para acompanhar a minha família durante esse período.

Nesse tempo no Brasil, vou fazer de tudo para manter meu nível competitivo físico e mental, treinando em casa ou com um clube local de futebol profissional. Sem dúvidas, eu ainda sou e sempre serei parte do Shanghai Port FC. Meu coração está com vocês, e apoiarei o clube de toda maneira que eu puder. Obrigado a todos os torcedores e ao Shanghai Port FC, por nos entender e apoiar. Nos veremos em breve.”

Enquanto tenta a contratação de Oscar, o Flamengo muda o foco para o próximo desafio. Depois de vencer o Corinthians por 2 a 0, no jogo de ida das quartas de final da Copa Libertadores, o Rubro-Negro volta a campo pelo Brasileirão. No próximo sábado, o time enfrenta o São Paulo, no Morumbi, às 20h30 (de Brasília).